in

Composta, Adriana!

1 Quem é a Adriana?

2 Por que ajudar?

3 Como ajudar?

4 Quem já está ajudando?

5 O salto!

6 Menos é mais!

7 Quem composta, compartilha!

Quem é a Adriana

Adriana e seus filhos Maicon e Matheus

Adriana Gardino é moradora de Araraquara-SP e é uma das Compostonautas mais ativas do nosso grupo no Whatasap. Por isso mesmo, acabamos por conhecer aos poucos mais da sua realidade… seja pelas fotos do seu quintal tomado de verde e das suas sementeiras fazendo teto para o galinheiro ao lado da casa, pelos pedidos ao grupo pra lhe ajudar no socorro ao minhocário inundado com o temporal ou no espontâneo agito do grupo dando ideias de como salvar seu galo Chico preso no quintal do vizinho ????????

Seus filhos Maicon e Matheus moram com ela, mãe solteira, no bairro Parque São Paulo, região periférica da zona leste de Araraquara. Uma família que está entre os 29% da população da cidade com média de renda mensal de até 1/2 salário minimo.

Certa feita, parte do grupo do Compostonautas ficou conhecendo um pouco mais a realidade socioeconômica da Adriana quando, surgida a oportunidade de um curso de agrofloresta na sua cidade, sugerimos sua participação. Mas ao perceber o impedimento desta participação por limitações financeiras, o grupo organizou um vaquinha que em menos de 48h conseguiu reunir os recursos para que ela e o filho Matheus participassem do 1º Curso de Agrofloresta da Casoca em Araraquara.

Ouça só, que lindo depoimento! ????????

Mensagem de agradecimento da Adriana depois de fazer o curso

Por que ajudar

Quando falávamos de relacionamentos virtuais há uns 20 anos atrás, parecia soar muito estranho que fosse possível conhecer e de fato criar uma relação com pessoas fora do nosso círculo de convívio presencial. Mas vieram as salas de chat, veio o orkut, o msn, o facebook e agora o whatsapp, o meet, o zoom… e o mundo mudou. Ele encolheu!

E agora, nesse mundo pequeno, é sim muito normal e cotidiano tratar assuntos de interesse comum com pessoas de outras cidades, de outros estados e de outros países. A mídia se esforça para continuar conseguindo nos expor o mundo, enquanto nós, de uma forma nunca tão fácil, nos expomos livremente inclusive escolhendo por quais mídias… foto, áudio, vídeo, texto, figurinha ou só emoji! Quando vemos, estamos diante de fotos de café da manhã, passeio com o cachorro, escolha de roupa, e tudo que possa virar post ou stories no instagram! Compartilhando até vídeos de minhocas, onde já se viu?! ????????

A própria ideia por trás do Compostonautas está aí, no quanto compartilhamos nossas experiências. Composteiros e composteiras espalhados pelo Brasil compartilhando sobre seus restos e seus bichinhos… mas não só isso, compartilhando também seus primores e sua humanidade.

E foi assim que, aproximados por meios virtuais, nos intimamos – aliás, essa é uma ótima palavra! Assim como os amigos convivem a ponto de se chamarem irmãos e se sentirem família, mesmo sem os vínculos sanguíneos… conviver com pessoas, mesmo por meios digitais, pode sim gerar intimidade e o mesmo senso de família. A ponto de nos intimar quando um membros do grupo/da família está passando por dificuldades.

O fato é que alguns Compostonautas se intimaram e se abriram a conhecer ainda mais de perto a realidade da Adriana… e o que a princípio acharam que fosse um pepino pra resolver, estava mais para um abacaxi! ???? Mas, sem desanimar, moveram uma primeira ajuda aliviando a família de algumas contas atrasadas, provendo o gás que tinha acabado e depositando valores para umas compras no mercado.

Para lidar com o abacaxi ???? da Adriana, elevamos sua oitava e o transformamos em um Abaca$hi ????, criando uma campanha virtual de arrecadação para dar conta do problema mais grave da família no momento, a precária, perigosa e custosa instalação elétrica da casa!

Com tantos remendos, essa instalação não só representa um grave risco em termos de segurança como também faz com que ela acabe tendo perda de energia e tendo que pagar contas muito caras para sua faixa de renda, mesmo recebendo o desconto que lhe dá direito a inscrição no Cadastro Único.

O perigo é tão real que infelizmente já tá “pipocando” por lá ????

Relato do susto com o último “pipôco” ????☝️

Além de prover o socorro imediato ao problema de elétrica da casa, a meta de arrecadação visa cobrir também as despesas com reparos de encanamento e a obra de um muro nos fundos do terreno onde mora a família. Isso porque infelizmente eles já foram acometidos por furtos de materiais deixados no quintal…

O muro dos fundos já tem alicerce, agora falta completar o material e mão de obra a fim de dar um pouco mais de segurança à família

Como ajudar

As contribuições em dinheiro podem ser feitas diretamente na página do Abaca$hi, a plataforma de financiamento coletivo com as menores taxas que encontramos. Para quem preferir fazer diretamente um depósito na conta da Adriana, com a vantagem de evitar a taxa de transação da plataforma, já fique com os dados:

Clique aqui para visualizar
ADRIANA N GARDINO
Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 0282
Conta Poupança: 001893
Operação: 013
CPF: 251.884.008-71

Mas a ajuda pode vir também na forma de outras doações ou serviços… como o foco da ajuda no momento é a parte elétrica, talvez alguma empresa possa, por exemplo, doar parte dos itens como fios, conduítes, conectores, lâmpadas LED, etc. Ou mesmo tijolos para terminar a obra do muro…

Clique aqui para ver a lista dos itens orçados (no total de R$ 1.875,98) por uma empresa local e levantados pelo eletricista que se colocou à disposição da Adriana para prestar o serviço de instalação sem qualquer custo. Eliminar a necessidade de compra de parte desses itens irá baixar a meta de arrecadação e nos aproximar do objetivo!

Sem condições de contribuir financeiramente ou de outra forma material? Ainda assim é possível ajudar, compartilhando esta página, o Abaca$hi e a história da Adriana. Sua boa vontade poderá fazer ela chegar a quem estiver na sintonia do serviço, assim como você que acabou chegando aqui e está agora lendo estas palavras… Você entrou no fluxo, agora basta permitir que continue fluindo! ????

Quem já está ajudando

Um grupo de Compostonautas se criando um outro grupo menor no Whatsapp a fim de ter um contato mais direto com a Adriana. A partir dessa interação, foi possível identificar suas necessidades mais urgentes e encontrar um caminho para um primeiro alívio. Com esse apoio, suas contas mais atrasadas puderam ser pagas e, ao constatar o alto valor da conta de luz, vimos que não adiantaria ajudar só pagando as contas atrasadas… essa conta tinha que baixar! Se não, como dito no grupo, estaríamos “enxugando gelo”. Então, esse foi o primeiro apoio.

Tomando uma melhor noção do problema, vimos que seria necessário buscar mais apoiadores. E, até o lançamento desta campanha, corremos atrás e a Adriana também… e, acredite, até o governo ajudou!

Assim, a Adriana já conseguiu duas lâmpadas LED, a mão de obra do eletricista, está recebendo dicas do grupo e se esforçando para se organizar melhor financeiramente.

A ajuda do governo veio na forma da oportuna MP para isentar consumidores de baixa renda do pagamento da conta de luz e do famigerado Auxílio Emergencial que permitirá, por 3 meses, o salto do valor do bolsa-família recebido pela Adriana, de R$41 para R$600 ou até R$1200, já que “Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente será de R$1.200,00”. Mas ainda não sabemos como o sistema irá “enxergar” a Adriana, pode ser que algum impedimento burocrático apareça no caminho. ????

Realmente torcemos para que a Adriana consiga a máxima ajuda do governo neste momento difícil para tanta gente! No entanto, esta possibilidade (ainda é uma possibilidade, não fato) não invalida nossos esforços em ajudá-la. Pois não queremos ver nossa irmã de compostagem presa na situação em que se encontra…

Queremos um salto! E o mais importante, é o que ela deseja!

O Salto

Para a família conseguir sair desse círculo de alto custo com energia, além de focar na economia eles precisam mesmo do investimento para adequar a infraestrutura da casa para uma matriz mais econômica. Assim, consumindo menos kwh também conseguirão se manter na faixa de consumo que recebe maior desconto pelo programa de atendimento a famílias de baixa renda.

Porém, dar o salto ainda é mais que superar esse desafio de baixar as contas e conseguir terminar o muro… pois a Adriana tem um sonho!

Nós a conhecemos pelo que ela compartilha de sucesso e dificuldades para manter sua produção de minhocas e bichinhos da laranja (hermetia illucens) para complementar a renda da família. E seu sonho é conseguir aproveitar o máximo do seu terreno para se especializar nessa produção. Ela é uma batalhadora e tá sempre atrás de conhecimento e articulando nesse sentido.

E o Universo tem respondido… acreditam que o maior produtor de minhoca da cidade está mudando o foco da produção e já está repassando clientes pra ela?

Ouça a Adriana entre a dificuldade e o vislumbre de uma grande oportunidade

Só que, para acolher a demanda de iscas de 4 pesque-e-pague que existem por lá e mais alguns clientes que chegam através das floriculturas, realmente ela vai precisar de uma outra ajuda… Algo como uma consultoria na área de negócios sustentáveis.

Menos é mais

Por esse motivo, lançamos a campanha de arrecadação na modalidade aberta, com uma meta inicial e a possibilidade da campanha continuar ativa mesmo depois desta ser alcançada. Assim, logo que a Adriana conseguir superar esse problema de infraestrutura básica, vamos fazer uma nova chamada com foco no apoio à otimização da atividade produtiva que ela desenvolve, ainda muito aquém do potencial de ganho que representa.

Aliás, esta atividade que constituiu o primeiro elo de ligação dela com a comunidade Compostonautas. Também por isso, o título da campanha “Composta, Adriana”, pra que ela consiga realizar o sonho de se manter com a compostagem. E, como a primeira medida pra que ela avance nesse sentido é eliminar os “gargalo” do alto consumo de energia, principalmente, achamos que bem caberia a famosa expressão minimalista: “Menos é mais!”.

A Rede

Por fim, é preciso reconhecer que, se você chegou até essa última parte do texto é porque conseguimos envolvê-lo! Mentira… a verdade é que você escolheu se envolver. Porque algo aqui lhe tocou, atraiu, sintonizou!

Todo o empenho em contar a bonita história da Adriana (não é perfeita mas é bonita, como a história de cada um de nós) está na esperança de criar um potencial de fluxo que consiga atrair energia da Rede. Mas afinal, que Rede? A Adriana, eu, todos os Compostonautas, você, seus amigos e conhecidos. A Rede é a dinâmica viva entre os nós… e os nós, claro, “somos nozes”!

Para estabelecer essa temporária concentração do fluxo de energia presente na rede uma condição é chave: A interação. A interação é a responsável pelo aglomeramento dos nós da rede que, ao mobilizarem suas propriedades, capacidades e recursos, consequentemente, direcionam poder de realização!

Quem composta, compartilha!

Em outras palavras, obviamente que pedimos que apoie esta campanha financeiramente. Porém, podendo ou não dar esse apoio financeiro, que também pedimos que COMPARTILHE!!! Compartilhar vai permitir que a interação entre os nós da rede e a causa se multiplique. E, assim, multiplicaremos as possibilidades que levarão à realização do primeiro objetivo da campanha e, depois, à realização do sonho da Adriana.

No campo da prática desse papo sobre a Rede e tal, dois importantes apoiadores desta cause receberão um destaque aqui no final do texto, por estarem ambos nos apoiando justamente na criação do máximo de interação e compartilhamento!

Primeiro, o apoio da equipe de mídia interdependente Por Quê Não?, que estará nos ajudando a compartilhar a campanha, principalmente através do perfil no Instagram. Aliás, para quem ainda não sabe, o foco do trabalho da equipe é a comunicação socioambiental e foram eles os responsáveis pela produção do belíssimo Mini Doc “Compostagem, PorQueNão?”

Empolgado com o trailer? Não deixe de assistir o doc que tá inteirinho lá no canal do PorQueNão. E já se inscreve pra não perder nenhum vídeo deles!

E outro grande apoiador nessa história está sendo também o Instituto Pindorama, sempre fortalecendo as ações do Compostonautas. A boa agora é que acabaram de ativar a Rede Pindorama, um portal online 100% gratuito e com a missão de conectar pessoas, terras e oportunidades, permitindo o cadastro e busca de serviços, mão-de-obra, proprietários de terras, equipamentos para troca, estabelecimento de parcerias, etc.

O Instituto Pindorama já é consagrado na oferta de cursos e eventos em Permacultura, ajudando milhares de pessoas na transição para uma vida mais sustentável. Agora, inova para ir mais longe na sua missão com o lançamento dessa ferramenta. E vamos utilizá-la para ajudar a Adriana. Sabe como?

Cadastrando seu espaço como um Projeto Urbano aberto a receber voluntários, demanda de produtos e contato de apoiadores, principalmente para a segunda fase da ajuda que desejamos à Adriana (o salto!). Que, afinal, é lhe ajudar a alcançar condições para que, não somente consiga se manter durante esse período difícil, mas também ter um futuro digno e próspero!

Isso é fazer valer o poder de conexão que a internet nos proporciona e transformar o virtual em realidade. Não deixe de conhecer o portal da Rede Pindorama e espalhe essa novidade! Potencialize a transição, fazendo o seu cadastro ou o de um conhecido!

Agora sim, chega de escrever porque tá cada vez mais difícil ler “textão” rs Até porque pra fechar essa página, esse pedido… só preciso mesmo de uma palavra, que resume o sentimento direcionado àqueles já envolvidos e aos que ainda se envolverão nessa nova história sendo escrita:

Gratidão!

What do you think?

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

O chorume mata?